English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sábado, 12 de fevereiro de 2011

238- JOSÉ LUIZ ALMEIDA COUTO (ALMEIDA COUTO)

238- JOSÉ LUIZ ALMEIDA COUTO
(ALMEIDA COUTO)
ALMEIDA COUTO
*

Nasceu em Salvador, na freguesia  de Pirajá, em 28 de outubro de 1833.
Concluídos os estudos preparatórios, ingressou na Faculdade de Medicina da Bahia, pela qual se doutorou em 1857.
Ainda estudante, quando cursava o segundo ano médico, foi um dos fundadores da Sociedade Abolicionista Dois de Julho e, mais tarde, presidente da Sociedade Patriótica Sete de Setembro.
Terminado o tirocínio acadêmico, exerceu a clínica e, logo em seguida, abraçou a carreira política sendo eleito  por quatro vezes deputado à Assembléia  Provincial e à Assembléia Geral (1879 a 1881).
Foi Opositor, por concurso, da Seção de Ciências Médicas (1873). Depois, também por concurso (1883), Lente de Clínica Médica.
De sua alentada bibliografia destacamos, além de três teses, vários artigos, discursos e relatórios, bem como suas “Lições de Clínica Médica e Terapêutica”, publicadas em 1888.
Pertenceu ao Conselho do Imperador D.Pedro II,  foi Cavaleiro da Ordem de São Gregório Magno, de Roma, e recebeu numerosos títulos e honrarias
Fez parte do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia e de várias outras instituições culturais e científicas.
Em 1884, foi Presidente da Província de São Paulo e, posteriormente, da Bahia (por duas vezes).
Proclamada a República, foi eleito Senador Estadual e Intendente de Salvador (1893 a 1895).
“Abolicionista indefesso, clínico de grande reputação, professor de méritos excepcionais, político de projeção nacional, foi bem o Conselheiro Almeida Couto uma das figuras marcantes do País, na sua época” (3).
“Médico e político, Almeida Couto foi uma das figuras mais brilhantes do seu tempo. Espírito superior, coração voltado para o bem, Almeida Couto foi, também sincero abolicionista” (2).

FONTES BIBLIOGRÁFICAS:
1.       Freire de Carvalho, José Eduardo – Notícia Histórica sobre a Faculdade de Medicina da Bahia. Salvador, 1909.
2.       Loureiro de Souza, Antonio – Baianos Ilustres (1564-1925). Salvador, 1973.
3.       Sá Oliveira, Eduardo de – Memória Histórica da Faculdade de Medicina da Bahia, concernente ao ano de 1942. Salvador, 1992.



2 comentários:

  1. Como é possível que tendo filhos tão ilustres e tão devotados ao desenvolvimento integral desta terra, a Bahia tenha submergido nas profundezas degradantes do caos? Por exemplo: o médico e político José Luiz de Almeida Couto, incansável e invencível trabalhador em prol do desenvolvimento, incumbiu o amigo pessoal e não menos ilustre pensador baiano Durval Vieira de Aguiar - então Capitão da Força Policial da Bahia - a empreender o mais importante estudo geográfico e sócio-econômico sobre a então Província da Bahia no século XIX; resultando na obra prima DESCRIÇÕES PRÁTICAS DA PROVÍNCIA DA BAHIA. Cujos ensinamentos práticos jamais foram operacionalizados. Por exemplo, nessa obra, Durval Vieira estuda as potencialidades econômicas do Rio São Francisco, sua preservação e a sua ligação por canais com os Rios Tocantins e Araguaia o que permitiria a navegação fluvial da cidade de Juazeiro na Bahia até Manaus no Amazonas.

    José Plínio de Oliveira
    (Serrinha-Bahia)

    ResponderExcluir
  2. Como é possível que tendo filhos tão ilustres e tão devotados ao desenvolvimento integral desta terra, a Bahia tenha submergido nas profundezas degradantes do caos? Por exemplo: o médico e político José Luiz de Almeida Couto, incansável e invencível trabalhador em prol do desenvolvimento, incumbiu o amigo pessoal e não menos ilustre pensador baiano Durval Vieira de Aguiar - então Capitão da Força Policial da Bahia - a empreender o mais importante estudo geográfico e sócio-econômico sobre a então Província da Bahia no século XIX; resultando na obra prima DESCRIÇÕES PRÁTICAS DA PROVÍNCIA DA BAHIA. Cujos ensinamentos práticos jamais foram operacionalizados. Por exemplo, nessa obra, Durval Vieira estuda as potencialidades econômicas do Rio São Francisco, sua preservação e a sua ligação por canais com os Rios Tocantins e Araguaia o que permitiria a navegação fluvial da cidade de Juazeiro na Bahia até Manaus no Amazonas.

    José Plínio de Oliveira
    (Serrinha-Bahia)

    ResponderExcluir