English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

275- OSCAR PIRAJÁ MARTINS

275- OSCAR PIRAJÁ MARTINS
OSCAR PIRAJÁ MARTINS

*

Sobrinho de Manuel Augusto Pirajá da Silva, o descobridor do S.mansoni (Vide Índice).
Nasceu em Camamu, no dia 19 de agosto de 1890, sendo seus pais o Dr. Alfredo Martins da Silva e Maria da Glória Pirajá.
Realizou os primeiros estudos em sua terra natal, transferindo-se posteriormente com toda a sua família para Salvador, onde concluiu os estudos preparatórios no Ginásio da Bahia.
Ingressou na Faculdade de Medicina em 1909.
“Seu curso médico foi marcado por privações devido ao precoce falecimento de seu pai, que o obrigou a trabalhar para financiar seus estudos. Não tinha condições de comprar livros, a maioria em francês, precisando emprestá-los dos colegas. Para economizar energia elétrica, estudava à luz de velas. Certo dia, cansado pelos serviços, pois carregava doentes com peste bubônica em uma ambulância, adormeceu sobre o livro que estudava, deixando cair sobre ele a vela acesa, o que causou a queima do mesmo, tendo de trabalhar em dobro por muito tempo para pagar o prejuízo ao colega”(Falconi, obra citada).
Sobrinho e aluno de Manuel Pirajá da Silva, o descobridor do S. mansoni, não desmereceu a famosa linhagem.
Em 27 de outubro de 1913, defendeu sua tese inaugural, intitulada “Notas de utilidade sobre blenorragia uretral no homem”.
Diplomado, foi para o município de Dores do Indaiá, em Minas Gerais, onde exerceu a medicina com relativo sucesso.
Buscando melhor condição de trabalho,  transferiu-se para o interior de São Paulo: inicialmente para Nuporanga e depois, em 1916,  para São João da Boa Vista.
Em 1918, por ocasião da epidemia de gripe espanhola, Dr. Oscar Pirajá entrou para a história da  cidade. Ao contrário da maioria das pessoas, as quais se afastavam dos enfermos, temendo a contaminação, Dr. Oscar passou a se dedicar, integralmente e  sem nenhuma remuneração,  à luta contra a terrível doença.
Debelada a epidemia, a Câmara Municipal de São João da Boa Vista o homenageou com uma medalha de ouro, a título de reconhecimento.
A partir de então o jovem médico adquiriu invejável prestígio.
“Assim que conseguiu o respeito da população, passou a se destacar como um dos maiores expoentes da medicina local, pela competência, dedicação e simplicidade que lhe era peculiar. Exerceu durante toda a sua vida a profissão médica, mesmo nos momentos em que se dedicou a outras atividades, atendendo ricos e pobres indistintamente (Ibidem).
Clinicou em São João da Boa Vista durante quarenta e cinco anos, até a morte.
Ingressou na política: foi um dos fundadores do Partido Constitucionalista, e seu presidente. Participou na Revolução Constitucionalista de 1932. Foi eleito Vereador, foi presidente da Câmara Municipal e deputado estadual.
Faleceu em 16 de dezembro de 1961, aos 71 anos de idade.

FONTE BIBLIOGRÁFICA:
Falconi, Rodrigo Rossi – Dr.Oscar Pirajá Martins. Disponível em http://ww  w.sbhm.org.br/index.asp?p=medicos_view&codigo=181. Acesso em 18 de novembro de 2009.


Nenhum comentário:

Postar um comentário