English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

220- JOSÉ PEROBA

220-JOSÉ PEROBA
HOSPITAL MARTAGÃO GESTEIRA- SALVADOR, BAHIA
*

Nasceu em 27 de junho de 1907, em Cascavel, no Estado do Ceará.
Ainda criança, em sua cidade natal, alimentava o sonho de um dia ser médico.
Terminados os preparatórios, ingressou, em 1929, na Faculdade de Medicina da Bahia, pela qual foi diplomado em 1934, tendo como paraninfo o Prof. Estácio de Lima.
Foram seus colegas de turma, dentre outros,  Álvaro Tourinho Junqueira Ayres, Heitor da Costa Pinto Marback, José Pedro Bezerra, Narbal Alves Guimarães e Renato Marques Lobo.
Por ocasião do seu centenário de nascimento, o “Jornal do Conselho Regional de Medicina da Bahia” , comemorando o evento, declarou que o ilustre pediatra, tendo vivido tantos anos, assistiu “duas Guerras Mundiais, a Revolução de 1932, o suicídio de Getúlio Vargas, o golpe militar de 1964, o ataque às Torres Gêmeas e, se Deus quiser, religioso como é, assistirá a comemoração dos 200 anos da Faculdade do Terreiro de Jesus”.
Na mesma ocasião, o Dr. José Peroba afirmou :sou da época da sabatina, em que os homens dominavam o curso médico, em que se usava muito paletó, gravata, chapéu, sapato fechado e meias até o joelho. Hoje está todo mundo mais à vontade, o que acho melhor”...
Trabalhou no Posto de Saúde da Estrada da Liberdade, onde passou quinze anos.  Ali,  apesar da falta de água ser uma dor de cabeça comum, realizou cerca de vinte e cinco mil consultas, supriu as deficiências da saúde pública e ganhou consciência do cunho social de sua profissão” (1)
‘Para pagar a pensão onde morava, ensinava Geografia e Português no Colégio Antônio Vieira” (Ibidem).
Na Pupileira, instituição mantida pela Santa Casa de Misericórdia da Bahia, trabalhou mais de cinqüenta anos.
Sua atuação  eficiente, humanitária e constante, beneficiou várias entidades  destacando-se entre elas o Hospital Martagão Gesteira, a Sociedade Baiana de Pediatria e o Hospital Naval.
Faleceu em 13 de agosto de 2010.
Humanista, cultivava as belas letras, recitando, de memória, com cem anos de idade,  vários sonetos, dos quais o preferido era  “Contrastes” , de autoria do Padre Antônio Tomás,  o “príncipe dos poetas cearenses”:

CONTRASTES
(Padre Antônio Tomás)

                          “Quando partimos, no verdor dos anos
                           Da vida pela estrada florescente,
                           As esperanças vão conosco à frente
                           E vão ficando atrás os desenganos.

                           Rindo e cantando, céleres e ufanos
                           Vamos marchando descuidadosamente ...
                            Mas eis que chega a velhice de repente
                            Desfazendo ilusões, matando enganos.

                            Então nós enxergamos claramente
                            Quanto a existência é rápida e falaz,
                            E vemos que sucede exatamente
                            O contrário dos tempos de rapaz,

                            Os desenganos vão conosco à frente,
                            E as esperanças vão ficando atrás.”

FONTES BIBLIOGRÁFICAS:
1.     Jornal do CREMEB, Agosto/Outubro 2007. Salvador,Bahia.
2.     Tavares-Neto- Formados de 1812 a 2008 pela Faculdade de Medicina da Bahia. Academia de Medicina de Feira de Santana, Feira de Santana, 2008.
                                                
CERIMONIAL D. LEONOR - PUPILEIRA, SANTA CASA
DE MISERICÓRIDA DA BAHIA
(FESTA NOTURNA)

4 comentários:

  1. Sou filha do pediatra José Peroba e fico muito feliz em encontrar esse texto sobre meu querido pai, um testemunho de generosidade e boas obras. O único equívoco foi a data de falecimento dele; 12 de agosto de 2001; dia 13 foi o sepultamento. Grata.

    ResponderExcluir
  2. Corrigindo Data do seu falecimento: 12 de agosto de 2010.

    ResponderExcluir
  3. Mais uma correção ao texto acima: conforme publicado no jornal A Tarde, do dia 15/12/1994, o pediatra que atuou durante 15 anos no Posto de Saúde da Liberdade, atendeu 250 mil pacientes, "o equivalente à população de Aracaju na época". E não 25 mil segundo consta no texto acima referido.

    ResponderExcluir