English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

AUGUSTO COUTO MAIA

AUGUSTO  COUTO MAIA

  HOSPITAL COUTO MAIA, SALVADOR (BA)    


*

Diplomou-se, pela Faculdade de Medicina da Bahia, em 1898.
Foi colega de turma de Antônio Baptista dos Anjos e Arthur Correia Cotias, também professores da Faculdade (5).
Considerado um dos pioneiros da  Microbiologia em nosso estado, bebeu  Augusto do Couto Maia, nas mais cristalinas fontes do saber, os ensinamentos dos grandes mestres do Velho Mundo.
Professor de Microbiologia da Faculdade de Medicina da Bahia, assumiu a cátedra com grande dedicação, durante cinco anos (1933-1937),  tempo relativamente curto, mas  o suficiente, para ser  considerado um dos mestres mais importantes do seu tempo.
Diz Ib Gatto Falcão: “ O Professor Augusto do Couto Maia, da disciplina de Microbiologia, não era catedrático e sim substituto, mas tinha extraordinário prestígio. Presidia os vestibulares e falava-se que ele anotava os primeiros estudantes colocados e acompanhava seu desempenho nos anos seguintes; se eles mantinham a regularidade nos estudos e continuavam a se destacar, ele os convidava para serem  internos do Hospital  de Isolamento, que atualmente tem o seu nome, próximo da Igreja do Bonfim. Os acadêmicos internos, na sua maioria pobres, ali recebiam casa, comida e uma boa mensalidade. Eram a nata dos alunos da Faculdade. Mais tarde, alguns deles tornaram-se docentes, como o alagoano Estácio de Lima. Politicamente, o Professor Couto Maia era muito forte e dominava as decisões do colegiado, pois tinha sempre quatro ou cinco professores, oriundos do Hospital do Isolamento, que lhe deviam dedicação” (1).
O Hospital do Isolamento é o hospital público mais antigo da Bahia. Foi fundado em 09 de abril de 1853, em Ato assinado pelo presidente da província, João Wanderley, “na tentativa de controlar a febre amarela, que afetava os marinheiros que vinham nos navios mercantes nacionais e estrangeiros que aportavam em Salvador, e que estavam afetados pela doença” (2).
No início, funcionou de modo precário, em uma casa e roça de propriedade do Sr. Antônio Pereira Franco, arrendada ao Governo da Bahia. “Em aditamento ao Ato de fundação, em 26 de abril do mesmo ano, o Presidente determinou a instalação de um cemitério, para que lá fossem enterrados os seus óbitos” (Ibidem).
Diz Cueci Nunes: “Várias epidemias, como febre amarela (1849), cólera (1855), peste bubônica(1904), gripe espanhola (1918) e febre tifóide (1924), assustaram a população baiana. O Hospital do Isolamento foi o suporte para internamento e tratamento com medicações, hoje, consideradas exóticas e pouco eficazes” (3).
Em 1912, o Dr. Augusto do Couto Maia foi nomeado diretor do Hospital do Isolamento, e, como seu operoso e dedicado diretor, permaneceu durante mais de vinte anos.
Em 1926, foram inaugurados, pelo Governador Góes Calmon, os novos prédios,  hoje existentes.
A partir de março de 1936, por solicitação do corpo clínico e de amigos, o Governo do Estado, através do decreto 9.881, modificou a designação de Hospital de Isolamento para Hospital Couto Maia.

FONTES BIBLIOGRÁFICAS:

1.     Falcão, Ib Gatto – A Faculdade de Medicina  da Bahia na década de 1930. Disponível em – htt://www. gmbahia.ufba.br/index.php/gmbah ia/article/view/2-Acesso em 16 de janeiro de 2009.
2.     Figueiredo, Maria de Fátima Lorenzo –Resumo histórico da Hospital do Isolamento. Disponível em htt:// www.ppgefhc.ufba.br/ site _ pos / res_est/06_06/Resumo_MF%E1tima.pdf. Acesso em 16 de janeiro de 2009.
3.     Nunes, Ceuci de Lima Xavier – Hospital Couto Maia comemora aniversário. Disponível em http://www.saude.ba.gov.br/noticias/notici as/noticia.asp?NOTICIA=394 . Acesso em 16 de janeiro de 2009.
4.     Sá Oliveira, Eduardo – Memória Histórica da Faculdade de Medicina da Bahia, concernente ao ano de 1942. Salvadore, 1992.
5.     Tavares-Neto, José – Formados de 1812 a 2008 pela Faculdade de Medicina da Bahia. Feira de Santana, 2008.







Nenhum comentário:

Postar um comentário