English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

CARLOS LOPES BASTOS (CARLOS BASTOS)

                                      

Concluiu o curso medico em 15 de dezembro de 1952, na Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia. Detentor do prêmio Manoel Vitorino, com distinção e louvor, em virtude das altas notas alcançadas em todas as disciplinas do currículo, iniciou Carlos Bastos, desde os bancos escolares, uma brilhante vida profissional.
Em 1953, foi Instrutor de Anatomia Humana, na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública e, ao mesmo tempo, estagiou na Clínica Cirúrgica do Hospital de Clínicas na Universidade Federal.
Em seguida, isto é, nos anos de 1954 a 1956, fez pós-graduação em Neurologia e Neurocirurgia, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, Serviço do Professor José Ribe Portugal.
Em 1957, foi Professor assistente da Neurologia e Neurocirurgia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia e nessa função permaneceu até 1976.
Em 1958, foi aceito, como membro titular, na Sociedade Brasileira de Neurocirurgia e iniciou, naquela instituição, uma série de participações em congressos, cursos, palestras, simpósios e mesas redondas que dignificaram a SBN e enriqueceram seu invejável currículo.
É considerado o pioneiro da Neurocirurgia, na Bahia.
“De origem humilde, Bastos foi médico, conselheiro e amigo. Sua inteligência encantava a todos que tiveram o privilégio de conviver com a sua pessoa. Tinha um jeito especial de ser médico e sabia ser prudente e caridoso com seus pacientes. Sinto orgulho de ter trabalhado com ele e de ser seu discípulo. Aprendi muito com seus ensinamentos, compreendi que o cuidado com a vida humana e a ética são valores essenciais para o exercício da profissão” , disse Sílvio Porto ( Obra citada).
São palavras textuais de Agenor Araújo, Presidente do II Joint-Meeting de Neurologia Brasil/Alemanha: “O Professor Carlos Bastos sobressaia pelo seu jeito sutil, diplomático, paternalista. Sabia de cor todos os detalhes dos prontuários dos pacientes. Por ser possuidor desse raro dom, costumava analisar o passado, observar o presente e vislumbrar o futuro” (Ibidem).
Faleceu em 5 de janeiro de 2002, para imenso pesar de uma infinidade de clientes, amigos e admiradores.

FONTE BIBLIOGRÁFICA:
Porto, Sílvio – Carlos Lopes Bastos, pioneiro da Neurocirurgia na Bahia. Disponível em http://asp.sbn.com.br/boletim/2002-1/conteudo.asp?id=14. Acesso em 22 de janeiro de 2009
CARLOS LOPES  BASTOS
(CARLOS BASTOS)

PÓRTICO DA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA
C:\Users\Geraldo Leite\Gerado Leite\My Pictures

*

Um comentário: